Ontem numa conversa fora-de-horas com amigos lembrava-me do quão urgente é reabilitar o diálogo e acabei por lhes transmitir em privado o que agora aqui transmito.

O (a) trabalhador (a) intelectual é normalmente solitário (a) por três motivos: 1º: porque é incompreendido (a) fora do seu meio de reflexão ou actuação, 2º: porque não existe na sociedade ou nos meios em que se sente livre para se expor argumentação aduzida, nem dialéctica, nem originalidade no pensamento ou, pior, nem vontade de experienciar qualquer um dos dois ou de cruzar olhares diferentes sobre assuntos comuns - é incómodo e correm-se riscos e posições, que são também perdas, para algumas gentes, de identidades e visões -, 3º: porque aquelas (es) com quem podia dialogar andam mais preocupados (as) em competir consigo.

provérbios populares inscritos em pacotes de açúcar, servidos durante a bica em Portugal

provérbios populares inscritos em pacotes de açúcar, servidos durante a bica em Portugal