102ª Recolha de Entrevista  

Only with permission

Rights reserved - Free access

BI: Pedro Ayres Magalhães  é um guitarrista, compositor e produtor português nascido no ano de 1950 com um longo percurso no seio da Música Popular que é feita em Portugal nas últimas quatro décadas.

Foi um dos fundadores dos agrupamentos  Heróis do Mar [1]  e Madredeus [2] mas antes passaria por grupos no domínio do «rock» como Faíscas ou Corpo Diplomático, produziu, entre outros,  "Dar e Receber" de António Variações, colaborou com o grupo Tantra e juntou-se a um conjunto de músicos de outros grupos para formar o projecto Resistência.

Nesta recolha de entrevista, da qual se disponibiliza como habitualmente apenas uma parte no acervo deste projecto online, entre um conjunto de outros aspectos, conta como, onde e porquê começou por tocar baixo, da aprendizagem autodidacta que foi assumindo com a guitarra clássica, do papel do pai nesse processo, mas expressa também as condições que foi tendo, pelos vários grupos por onde passou, para a prática musical dentro e fora (nomeadamente com o grupo Madredeus) de Portugal, do papel do estúdio de gravação na sua actividade como músico, especialmente com o grupo Heróis do Mar, da conjectura social e política, explícita pelo ambiente que se vivia, quando surge o grupo Heróis do Mar  e da não aceitação do grupo nesse quadrante, das infraestruturas existentes no Portugal dos anos de 1980 para as actuações ao vivo, da Fundação Atlântica, onde foi director musical,  etiqueta que produziria fonogramas de Anamar, Sétima Legião ou Delfins, com quem chegou a tocar, e da expansão de Madredeus, sem esquecer as várias fases (em crescendo e até à saída de Teresa Salgueiro do grupo, as características da nova formação de Madredeus e a junção da Banda Cósmica, composta por um conjunto de experientes músicos)  pelas quais o grupo passou, até se destacar num contexto transfronteiriço no qual permaneceu durante cerca de duas décadas, com uma actividade frequente em palcos por todo o mundo (tocaram em cerca de quarenta países), bem como os espaços sonoros privilegiados onde tocaram e que ampliaram, um pouco por todo o mundo, a apresentação/actuação da formação acústica e repertório deste grupo. Reflecte também a sua perspectiva sobre os direitos autorais, as políticas de privacidade e utilização na internet e a «lei da cópia privada».

Além da música, e devido à sua actividade neste campo, também se salienta a sua passagem pelo cinema em A Janela (2001) – compositor, A Janela Não é a Paisagem (1997) – compositor, Lisbon Story (1994), de Wim Wenders – actor e compositor, Longe (1988) – actor e compositor, De uma Vez por Todas (1986) – actor.

Temas usados na Recolha (original de Heróis do Mar) «Fado» interpretação: Resistência, «Saudade», Heróis do Mar, Etiqueta: Polygram, 1981

© 2015 Pedro Ayres  Magalhães à conversa com Soraia Simões, Perspectivas e Reflexões no Campo
Pesquisa, Som, Edição, Texto: Soraia Simões
Fotografias: Helena Silva
Recolha efectuada em LARGO Residências

[1] Heróis do Mar (1981 - 1990), músicos integrantes: Rui Pregal da Cunha, Paulo Pedro Gonçalves, Carlos Maria Trindade, Tozé Almeida
Pedro Ayres Magalhães

Fonogramas (LP)
Heróis do Mar (LP, Polygram, 1981)
Mãe (LP, Polygram, 1983)
O Rapto (Mini-LP, Polygram,1984)
A Lenda dos Heróis do Mar (1981-1984) (Compilação, Polygram,1985)
Macau (LP, EMI, 1986)
Heróis do Mar IV (LP, EMI, 1988)
Fonogramas (Singles)
Saudade/Brava Dança dos Heróis (Single, Polygram, 1981)
Amor/Amor (versão Nocturna) (Máxi, Polygram, 1982)
Amor (Parte I)/Amor (Parte II) (Single, Polygram, 1982)
Paixão (Máxi, Polygram, 1983)
Paixão/Cachopa (Versão Nova) (Single, Polygram, 1983)
Alegria/A Glória do Mundo (Single, Polygram, 1985)
Alegria/A Glória do Mundo/Castelo de S. Jorge (Máxi, Polygram, 1985)
Mad Mix / Fun Mix (remisturas de Adriano Remix) (Máxi, Polygram, 1986) 4
Fado/Fado (Versão a Guitarra) (Single, EMI, 1986)
Só No Mar/Canhões  (Single, EMI, 1987)
O Inventor/Homenagem (Máxi, EMI, 1987)
Eu Quero (Mistura Possessiva)/Rossio/Eu Quero (Máxi, EMI, 1988)
Africana/Eu Não Mereci/D.F.S. (Máxi, EMI, 1989)
Paixão (Single, Universal, 2001)
Compilações
Heróis do Mar Vol. 1 (1981-1982) (Polygram, 1992)
Heróis do Mar Vol. 2 (1982-1986) (Polygram, 1992)
Paixão (Universal, 2001)
Amor - O Melhor Dos Heróis Do Mar (EMI, 2007)
O single "Amor (Hap Hap Happy Day)/Pásion", edição limitada a 2000 exemplares, foi oferecido com o MEP 12" Philips 880079-1 (1984).
O CD single "Paixão", de 2001, inclui a versão longa de Paixão (editada em 1983) e duas remisturas de Adriano Remix incluídas no máxi-single "Mad Mix/Fun Mix"

[2]  Madredeus (1985 até ao presente), formação inicial do grupo: Rodrigo Leão, Francisco Ribeiro, Gabriel Gomes, Teresa Salgueiro, Fernando Júdice, José Peixoto. Actuais músicos integrantes: Pedro Ayres Magalhães, Carlos Maria Trindade, Beatriz Nunes, Jorge Varrecoso Gonçalves, António Figueiredo, Luís Clode,  Mariana Abrunheiro (com Banda Cósmica)

Fonogramas
Álbuns de estúdio
Os Dias da MadreDeus (1987)
Existir (1990)
O Espírito da Paz (1994)
Ainda (1995, banda sonora do filme Lisbon Story de Wim Wenders)
O Paraíso (1997)
Movimento (2001)
Um Amor Infinito (2004)
Faluas do Tejo (2005)
Essência (2012)
Madredeus e A Banda Cósmica
Metafonia (2008)
A Nova Aurora (2009)
Castelos na Areia (2010)
Gravações ao vivo
Lisboa (1992, ao vivo, gravado no Coliseu dos Recreios em Lisboa)
O Porto (1998, ao vivo, gravado no Coliseu do Porto)
Euforia (2002, ao vivo, com a participação da Flemish Radio Orchestra)
Compilações
Antologia (2000, colectânea com duas canções inéditas)
Palavras Cantadas (2001, colectânea direccionada ao público brasileiro e abrangendo o trabalho do grupo entre os anos de 1990 e 2000)
Remixes
Electronico (2002) - releitura electrónica de vários temas do grupo
Colaborações
Filhos da Madrugada - Tema: "Maio Maduro Maio" (1994)