96ª Recolha de Entrevista

Quota MS_00079

Europeana Sounds

 

Only with permission

Rights reserved - Free access

Carlos Bica nasceu em Lisboa no ano de 1958. É um dos músicos e compositores mais reconhecidos no contexto europeu.

Conta nesta recolha de entrevista maior, da qual se disponibiliza uma parte online,  que se estreou em estúdio com o fadista Carlos do Carmo, acompanhou durante cerca de nove anos a intérprete Maria João, e iniciou posteriormente um percurso a solo como músico e compositor. 

A relação com a música clássica, a Academia dos Amadores de Música em Lisboa, os palcos, a cidade de Berlim, o estúdio de gravação, outras áreas como a dança ou o teatro são alguns dos aspectos aflorados nesta conversa.

Carlos Bica alcançou uma projecção assinalável  na Europa. Tocou em vários países, da Ásia à Europa, nos mais importantes festivais de jazz na Europa e Ásia. Apesar de se ter radicado em Berlim no ano de 1994 apresenta-se com regularidade  em Portugal em diversos espectáculos.


Além da  Academia dos Amadores de Música em Lisboa, passou pelo  Conservatório Nacional de Lisboa e numa fase inicial, apenas durante dois meses, pelo Hot Clube. Durante os estudos foi membro da Orquestra de Câmara de Lisboa, representando Portugal em vários festivais internacionais. Em 1982 prosseguiu os estudos na Hochschule für Musik em Würzburg.


Dos anos em que trabalhou com a intérprete Maria João,  resultaram os fonogramas «Conversa» e «Sol». Além de Carlos do Carmo, trabalhou e trabalha com  Camané,  José Mário Branco, Pedro Caldeira Cabral ou Janita Salomé, entre outros, reforçando a ideia patente ao longo deste registo de que além de não se ver como um ''típico contrabaixista'' não se sente confinado a um só domínio musical, tendo sido «o contrabaixo que o escolheu» e não o contrário.

Com Frank Möbus (guitarrista) e Jim Black (baterista) fundou o trio Azul. Trio com o qual editou cinco fonogramas e realizou inúmeros concertos internacionais.

No ano de 1998, no âmbito da Expo 98 na cidade de  Lisboa, apresentaria o projecto «Diz», com a actriz e cantora Ana Brandão, juntando neste projecto diversas linguagens sonoro-musicais.

Carlos Bica também tocou no trio de João Paulo Esteves de Silva  e em Trio Essence com Gebhard Ullmann e Sylvie Courvoisier.

O seu espectáculo de contrabaixo a solo, de 2005, foi publicado no álbum «Single».

Integra o grupo «Tango Toy» de Paul Brody, colaborou com Sven Klammer e Kalle Kalima, e também com Kristiina Tuomi.

Músicos como Ray Anderson, Kenny Wheeler, Aki Takase, Paolo Fresu, Julian Argüelles, Steve Argüelles, Lee Konitz, Mário Laginha, Matthias Schubert, Markus Stockhausen, António Pinho Vargas, Alexander von Schlippenbach entre outros, fazem também parte do leque de músicos com os quais colaborou. 

O álbum Azul com Frank Möbus, foi eleito em 1996 "Album de Jazz do Ano", em Portugal pelo programa de rádio «Cinco Minutos de Jazz».

No seu legado fonográfico contam-se, entre outros, os seguintes trabalhos discográficos: 

Maria João Quintet - "Conversa" (1986)
Cal Viva - "Cal Viva" (1989)
Maria João & Cal Viva - "Sol" (1991)
Carlos Bica & AZUL - "AZUL" feat. Ray Anderson and Maria João (1996)
João Paulo/Carlos Bica/Peter Epstein - "O exílio" (1998)
Carlos Bica & AZUL - "Twist" (1999)
João Paulo/Carlos Bica/Peter Epstein - "Almas" (2000)
Paul Brody's Tango Toy - "Klezmer Stories" (2000)
Carlos Bica & Ana Brandão - "DIZ" (2001)
Gebhard Ullman/Jens Thomas feat. Carlos Bica - "Essencia" (2001)
Paul Brody's Tango Toy - "The South Klezmer Suite" (2003)
Carlos Bica & AZUL - "Look What They've Done To My Song" (2003)
Tuomi - "Tightrope Walker" (2005)
Sven Klammer - "Nevs" (2005)
Carlos Bica - "Single" (solo album) (2005)
Carlos Bica & AZUL - "Believer" (2006)
Bica-Klammer-Kalima - "A Chama do Sol" (2006)
Tuomi - "The Expense of Spirit" (2007)
Carlos Bica - "Matéria-Prima" (2010)
Carlos Bica & AZUL - "Things About" (2011)

 

2015 Carlos Bica à conversa com Soraia Simões, Perspectivas e Reflexões no Campo


Som, Pesquisa, Texto, Edição: Soraia Simões
Fotografias: Helena Silva
Recolha efectuada no Centro Cultural de Belém

Comment