83ª Recolha de Entrevista

Quota MS_00052 Europeana Sounds

 

Only with permission

Rights reserved - Free access

BI: André Mehmari nasceu em Niterói no ano de 1977 é um músico, compositor, instrumentista e arranjador fluminense cujo instrumento primeiro é o piano, onde habitualmente compõe.

As suas obras foram executadas por vários agrupamentos e Orquestras Sinfónicas como, em exemplo, as Orquestra Sinfónica do Estado de São Paulo (OSESP), Orquestra Petrobras Sinfónica ou Orquestra Amazonas Filarmónica, entre outras.

A sua paixão e desenvolvimento no universo da «música clássica» não o fizeram distanciar-se da música e cultura popular brasileira, gravou discos com o bandolinista Hamilton de Holanda, a cantora Ná Ozzetti, compôs, produziu e escreveu para vários músicos, alguns próximo da sua geração, como Leandro Maia e Adriana Calcanhoto e colaborou com muitos mais como, entre outros, Ivan Lins ou Mário Laginha.

No dia 12 de Abril de 2014 André Mehmari daria um concerto em Lisboa para o qual convidou o músico Leandro Maia, do qual é produtor, para um público que encheu o auditório do Museu da Música, esta recolha de entrevista foi realizada um dia depois do concerto do músico em Lisboa antes do seu regresso ao Brasil. Na parte da recolha que disponibilizamos no arquivo online, expressa algumas das relações que sente existirem na actualidade entre os músicos e compositores brasileiros e a indústria cultural, algumas das dinâmicas do seu trabalho quer no estúdio como em palco, o apreço que nutre e desenvolveu na sua pesquisa pela engenharia de som, o registo sonoro e a gravação, bem como algumas considerações acerca da relação nem sempre pacífica, tanto de poder como de resistência, entre música e política local e cultural.

Em 2010, André Mehmari assinou contrato com uma das mais prestigiadas etiquetas italianas EGEA, que viria a representar o músico na Europa e para a qual lançaria cinco discos solo 4 . O primeiro deles ("Miramari") foi gravado no Oratorio Santa Cecilia, no centro histórico de Umbra (Itália) e lançado nesse país.

Foram também alguns já os reconhecimentos públicos do músico: Prémio Nascente (USP-Editora Abril) - categoria Música Popular-Composição (1995) e categoria Música Erudita-Composição (1997). 1° Prémio Visa de MPB Instrumental (1998) são disso exemplo.

Do seu legado fonográfico fazem parte (1998) Odisséia (com Célio Barros e Sérgio Reze) • PMC records; (2002) Improvisos (com Célio Barros e Sérgio Reze); (2002) Canto • Núcleo Contemporâneo; (2003) Lachrimae • CAVI Records; (2005) MPBaby Internacional: Beatles - Vol. 10; (2005) Piano e Voz (com Ná Ozzetti); (2007) Continua Amizade (com Hamilton de Holanda); (2008) Nonada (quinteto com Proveta, Teco Cardoso, Tutty Moreno e Rodolfo Stroeter); (2008) MPBaby Clube da Esquina; (2008) de árvores e valsas; (2008) Miramari (com Gabriele Mirabassi); (2011) gismontipascoal (com Hamilton de Holanda); (2011) Afetuoso • Selo Celeste (Japão)

© 2014 André Mehmari à conversa com Soraia Simões
Som, Pesquisa, Texto: Soraia Simões
Fotografias: Ana Carolina. Fotografia de capa, concerto com Leandro Maia no Museu da Música
Recolha de entrevista efectuada no Chiado, Lisboa, ao ar livre

Comment