21ª Recolha de Entrevista

 

                                                                                                                                  Only with permission

Rights reserved - Free access

Quota MS_0008 Europeana Sounds

 

BI: Ruca Rebordão é um músico, produtor, formador nascido em Angola no ano de 1962.

Emigrou para o Brasil em 1974, na década de 80 veio para Portugal, passou algum tempo por Austrália, e regressou a Portugal, onde actualmente vive (especificamente no Alentejo).

O seu fascínio e contacto inicial com instrumentos de percussão (os tambores) acontecia em Angola e desenvolver-se-ia na sua ida para o Brasil, na escola de Samba Imperatriz Leopoldinense do Rio de Janeiro.

Estudou na Academia Amadores de Música de Lisboa e Universidade de Sydney, no Departamento de Música do Mundo.

No percurso musical - músicos com quem tem tocado, estabelecido parcerias, coabitado em projectos semelhantes - contam-se, entre outros, Rão Kyao,Teresa Salgueiro, Couple Coffee, Madredeus, Sadao Watanabe, Toquinho, Alejandro Sans, Paulo de Carvalho, Ivan Lins, Paulo Bragança, Rosana, Martinho da Vila, Fafá de Belém, J.P. Simões, Tommy Campbell, Steve Thornton, Mike Ryan, Jane Butler, Sérgio Godinho, Vitorino, Filipa Pais, Lúcia Moniz, Janita Salomé, George Witty, Moonspell ou Mafalda Sacchetti.

O seu caminho conta ainda com mais de 90 discos em que participou e com uma quantidade de distintos espectáculos pelo mundo, como, em exemplo (e sem ordem cronológica): uma tour no Japão com Sadao Watanabe em 2003, o South Africa Tour, com Sadao Watanabe (incluindo a participação no North Sea Jazz, Festival na Cidade do Cabo no ano de 2004), uma tournée em várias cidades de Itália, também em 2004, durante 15 dias, a celebração do Buddhist Temple (em Outubro de 2002) em Nara num concerto com Sadao Watanabe, concertos na televisão japonesa (NHK) e Tokyo FM em Julho e Agosto de 2002, a abertura da World Soccer Championship no Japão em Maio de 2002, uma tour pela Europa em Novembro de 2001, uma tour pela Ásia, com Sadao Watanabe, passando no mês de Outubro de 2001 por Taiwan, Hong Kong, Singapura, Malásia, a participação no Jazz and World Music Festival, em Outubro de 2000, o Japan Summer Tour em Julho também do ano 2000, o Blue Note Tokyo (4 concertos em Junho de 2000), o Kirin the Club Festival emTokyo no mês de Junho do ano de 1999, o Concerto Especial de Natal com Sadao Watanabe na NHK TV em 1998 (Tokyo), etc.

Sem esquecer que, em Portugal, Ruca conta com o seu trabalho/participação musical em ocasiões diversas como: Cerimónia de Abertura da RDP Africa, Cerimónia de Eunice Muñoz, Festival Direitos Humanos das Nações Unidas, Participação no CD Red Hot Lisboa, EXPO 98, Concerto com General D, concerto de A Fúria Açúcar (de 1992 a 2005 integrou o grupo) no Centro Cultural de Belém, Festival da cidade de Évora, etc.

Percussionista de Madredeus e banda Cósmica – de 2008 a 2010 – (com 3 fonogramas gravados e um DVD no Teatro Ibérico), em "La Serena" com Teresa Salgueiro Lusitânia Ensemble, nos concertos em Portugal, de 2006, com Paulo de Carvalho e Ivan Lins, com Rão Kyao desde 2003 (que lhe permitiu a presença em concertos por diversos locais, até agora, como Itália, Brasil, Angola, Marrocos, França, Espanha, Portugal e Cabo Verde), integrante da banda de Paulo de Carvalho desde 2005, na tournée com Martinho da Vila no ano de 2000 (em São Paulo, Bahia e Rio de Janeiro), convidado de Moonspell no Coliseu em Lisboa (2000) ou participação em Tocarufar de/com Rui Junior, é já um Mural considerável de espaços geográficos, esferas musicais e intervenientes no âmbito com que Ruca Rebordão se tem cruzado. Nesta recolha de entrevista fala de alguns deles, mas expressa também a escassez de apoios estatais ou comprometimento com a música popular (com ligação à diáspora e de um modo geral) no ensino e no espaço público, do seu crescente interesse pelas percussões (que podia estar uma vida inteira a descobrir e tocar como reforça nesta conversa), das referências que as passagens por vários locais - com várias gentes e especificidades musicais distintas - lhe trouxeram, do estar em Portugal com olhos no/para o mundo e, entre outras ideias patenteadas na recolha, da importância do atentar as raízes transmitindo-as aos mais (e menos) jovens através da sua recriação.

© 2012 Ruca Rebordão à conversa com Soraia Simões, Perspectivas e Reflexões no Campo

Edição, Pesquisa, Texto, Som sem edição: Soraia Simões

Fotografia de recolha: Soraia Simões

Recolha efectuada em Lisboa

Comment