28342556_1932593987070920_1208790880_o.jpg
28342556_1932593987070920_1208790880_o.jpg

Sobre a Autora


SCROLL DOWN

Sobre a Autora


 

Soraia Simões, nasceu em Coimbra (Sé Nova, 1976). Tem 41 anos. É autora do projecto Mural Sonoro, que criou em 2011, dirige a Associação Mural Sonoro desde 2014 e é investigadora integrada do Instituto de História Contemporânea (IHC)  da FCSH  da Universidade Nova de Lisboa desde Fevereiro de 2015.

Na última década tem colaborado com vários projectos e edições quer de natureza científica como de cariz cultural (Le Monde Diplomatique, Laboratório de História Contemporânea da FCSH, RTP, portal O Fado&Outras Músicas do Mundo,  Esquerda.Net, portal Rua de Baixo, a extinta Revista Rubra, o Festival Escrita na Paisagem'12, o Museu Nacional da Música, o portal Buala, o periódico La Rázon, o suplemento/revista do Jornal do Algarve, o Festival BONS SONS'15, etc) com artigos diversos na área musical e na coordenação ou condução de programações culturais e musicais.
Publicou as obras Passado–Presente. Uma Viagem ao Universo de Paulo de Carvalho (Lisboa: Chiado Editora, 2012) e RAPublicar – a micro-história que fez história numa Lisboa adiada: 1986 – 1996 (Lisboa: Caleidoscópio, 2017). Foi distinguida com o prémio Megafone/Sociedade Portuguesa de Autores, em 2014 na Categoria Missão. Coordenou o projecto RAPortugal 1986 – 1999 que contou com os apoios pontuais da Direcção Geral das Artes em 2015.
Tem sido convidada como conferencista por vários institutos de investigação e integrado comissões organizadoras e científicas (Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, CHAM - FCSH NOVA, CES/UC, IHA/FCSH NOVA, IGOT, IHC/FCSH NOVA, entre outros).  É membro do Caravelas - Núcleo de Estudos de História da Música Luso-Brasileira (CESEM). 
O seu estudo e trabalhos incidem na cultura popular e movimentos transnacionais, nas práticas musicais em contextos migratórios e de revolução política ou ideológica e nos arquivos digitais sonoros. É a consultora musical do projecto que faz parte dos conteúdos especiais da RTP Extrema-Esquerda: Porque não Fizemos a Revolução?. Tem no prelo o filme documental A Guitarra de Coimbra, realizado por José Ricardo Pinto em fase de produção para a RTP2.

Tem cedido dezenas de entrevistas acerca das suas investigações, a grande maioria pode ser encontrada nos arquivos das respectivas edições on-line: Antena 1 (programa Ponto de Partida de Eduarda Maio, programa de Ana Sofia Carvalheda, programa Os Dias do Futuro de Edgar Canelas), Antena 3 (programas: Domínio Público, portal Oub'lá, As Manhãs da 3 ou Prova Oral), Antena 2, Canal Q (É a vida Alvim), RDP Internacional (conversas com Germano Campos), RTP2 (Página 2, Jornal 2), JLetras, Jornal Público, DN, Lusa, SIC Internacional (Etnias), RTP África (Rumos),  Renascença, RTP 1 (Há Tarde, com Herman José), RUC ( Santos da Casa), podcasts e blogues vários (Brandos Costumes de Pedro Paulos, Vidas&Obras de Pedro Marques, Portugal Rebelde, InfoCul, Schiffter, Blogue FCSH NOVA, FCSH + NOVA), entre outros.

Fotografia Bio de Alicia Mota

muralsononoro.soraiasimoes@gmail.com

soraiasimoes@fcsh.unl.pt

 

 

Interesses como autora

A escrita — a científica: necessária, a romancista e a cronista: nas horas propícias. 

As músicas — os sons, os ruídos, os silêncios —, as percepções e as memórias, as estórias visíveis e as invisíveis.

O indivíduo e o colectivo  — as culturas e os lugares, as paisagens reais e as imaginadas, os repertórios de luta e os repertórios de resistência.

Domínios científicos nos quais trabalha

História Oral e História das Ideias, História das Músicas Populares no século XX

Pós-Graduada em Estudos de Música Popular e História Contemporânea pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, encontrando-se a desenvolver a sua tese de mestrado na área de especialização em História Contemporânea com o título RAProduções de memória, afirmação, resistências: os primeiro passos do RAP feito em Portugal (1986 - 1998) .

Comunicações em encontros de natureza cultural e científica por convite

  • 2018 - 12 de Abril. Sessão «Cidade Cidadã», comunicação: RAPresentar a cidade (In) visível no arranque do hip-hop em Portugal. Convite: Secretaria de Estado da Tecnologia e Ensino Superior. Portugal Smart Cities. Centro de Congressos de Lisboa.
  • 2018 - 23 de Março: Qual o futuro do hip-hop?. Debate. Semana da Juventude. Convite: Câmara Municipal de Lisboa.
  • 2018 - 8 de Março, comunicação: O malsucedido sucesso: os dois primeiros grupos de RAP femininos em Portugal,. Convite: Escola Artística António Arroio.
  • 2017 - 16, 17 e 18 de Novembro, Seminário Práticas de Arquivo em Artes Performativas, organização: CEIS20/Universidade de Coimbra, Instituto de História da Arte - FCSH NOVA I Locais: TAGV - Teatro Académico Gil Vicente (Coimbra), 16 de Novembro, teatro Nacional de São João | Centro de Documentação MSBV, Porto (17 e 18 de Novembro).
  • 2017 - 7, 8, 9, 12 de Novembro, Colóquio Reinventar o discurso e o palco: o RAP entre saberes locais e olhares globais, organização: Universidade Eduardo Mondlane, Bloco4Foundation, Mural Sonoro, local: Centro Cultural Brasil Moçambique, Maputo.
  • 2017 - 29 de Julho Como se Fora seu Filho, comunicação: «MusicAtenta e RAP - ´Tudo depende da bala e da pontaria´: do exílio às ruas (1961 - 1994)», convite Associação José Afonso.
  • 2017 - 5 e 6 de Julho RAPensando as Ciências Sociais e a Política, mesa 3 - «Temos passados não antecendentes: o rap e a luta contra a xenofobia em Portugal», a convite de Boaventura de Sousa Santos. Encontro promovido pelo Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra.
  • 2017 - 10 de Maio, FOrA - Festival da Oralidade do Algarve, convite/oganização do CHAM - linha de investigação ''Património e Memória''. Comunicação: Construir história pondo em evidência o cruzamento da exposição oral de vivências e interpretação das mesmas: exercício de liberdade e de cidadania.
  • 2017 - 2 de Maio, Palestra «Práticas musicais e cultura popular no 25 de Abril de 1974», a convite do Laboratório de História do IHC-FCSH/UNL, sítio: Escola Secundária Leal da Câmara em Rio de Mouro.
  • 2017 - 21 de Abril, Seminário: Música, Jovens e Migrações, convite/organização: CEG, IGOT - Universidade de Lisboa e CIS.Nova (FCSH-UNL), painel 2: Música, Identidade e Política, comunicação: «RAPublicar: 1986-1996».
  • 2017 - 1 de Fevereiro, RAPublicar – a «micro – história» que fez história numa Lisboa adiada 1986 – 1996, Seminário de Investigação Permanente | Lisboa, FCSH/NOVA, Edifício ID, Multiusos 2.
  • 2016 - 1 de Outubro - 11.45, convite Biblioteca Municipal de Penacova - Novos Processos de Preservação e Divulgação do Património Imaterial, Comunicação: Mural Sonoro: Memórias e sons locais sem paredes.
  • 2016 - RAPortugal 1986 – 1994: território e poder, Seminário de Investigação Permanente | 21-22 Junho 2016, Lisboa, FCSH/NOVA, Edifício ID, Multiusos 2.
  • 2015 - Apresentação n. 67 (2014) | Ler História. convite: Fernanda Rollo (IHC), em debate "Música e Revolução. A Música Popular em Portugal no contexto das Campanhas de Dinamização Cultural e no PREC" (coord. debate Soraia Simões).


Curadorias por convite

  • 2017 -  Dezembro  «CLOSE UP - Punk's Not Dead», exposição de Paulo Moreira (Luanda, Angola 1968), Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto, curadora: Soraia Simões (IHC, FCSH, Mural Sonoro).

Consultorias&comissões científicas por convite

  • 2017 - Dez, 7, 8, Comissão Científica Colóquio Internacional «Variações sobre António - um colóquio em torno da obra de António Variações» -, convite e organização: Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra.
  • 2016/2017 - RAPortugal 1986 - 1999, pontuais DGArtes.
  • RTP, a partir de Novembro de 2015, Extrema Esquerda: porque não fizemos a revolução? de Luís Marinho, Rosário Lira e Ricardo Andrade. Consultoria histórico-musical.

Comissão de honra

Bloco4 Foundation, Maputo

Coordenação e comissão organizadora

  • Colóquio científico Bandas e Música para Sopros. (Re)pensar Histórias Locais e Casos de Sucesso, FCSH NOVA (2017, apoio: Instituto de História Contemporânea).
  • Ciclo Cinema é Liberdade, FCSH NOVA em parceria com Real Ficção (Abril e Maio de 2017, apoio: Instituto de História Contemporânea).
  • Ciclo de debates mensais RAPortugal 1986 - 1999 (2016 - 2017, apoio: Direcção Geral das Artes'15).
  • Ciclo de debates mensais sobre Música Popular, Museu Nacional da Música (2013 - 1015, apoios Museu Nacional da Música, Associação dos Amigos do Museu da Música).
  • Ciclo de debates mensais Conversas à volta da Guitarra Portuguesa em parceria com A Muralha - Tasca Alfama (2013 - 2015).
  • Ciclo África Move (Julho/Agosto, 2012), Festival Escrita na Paisagem, edição com o tema «Cosmopolíticas».
  • Ciclo MusicAtenta (Novembro/Dezembro, 2012), Largo do Intendente.


Publicações de livros como autora

  • 2017 - RAPublicar – a «micro – história» que fez história numa Lisboa adiada 1986 – 1996, edic. Editora Caleidoscópio.
  • 2012 - Passado - Presente. Uma Viagem ao Universo de Paulo de Carvalho (public. 18 de Outubro de 2012, Chiado Editora.


Programas& documentários de autora

  • No prelo (2018) A Guitarra de Coimbra, documentário produzido pela Velvet Station para a RTP2, da autoria de Soraia Simões com realização de José Ricardo Pinto.
  • Conversa ao Correr das Músicas, escrito e conduzido pela autora, é iniciado no Museu Nacional da Música, numa parceria com a Associação Mural Sonoro, e no ano seguinte integra a programação do BONS SONS'15. A partir de Maio de 2017 apresenta-se na forma programa web numa primeira série de 13 episódios bilingue (pt/engl) disponíveis na internet.

 Revistas Científicas

Colaborações multimedia
Europeana Sounds, Memórias da Revolução (IHC/RTP), Extrema-Esquerda. Porque não fizemos a Revolução? (RTPlay), Dipanda’75
(Documentário), O Fado e as Outras Músicas do Mundo (portal), Buala (portal), Revista Rubra, Obeissance est Mort (blogue), Paulo de Carvalho (portal).

Participações em audiovisual e media

  • Versos que Atravessam, Depoimento, contextualização, Documentário sobre a «cultura hip-hop» entre Portugal e o Brasil do realizador brasleiro Léo Almeida (2016 - 2017). Gravação: Lisboa Entrevista a Soraia Simões: Léo Almeida.
  • Ensaio de Fado, Depoimento. Entrevista a Gabriel Lopes Pontes (documentarista brasileiro). Gravação Museu do Fado, Lisboa, Março de 2015.
  • La música rota de un lamento: Sentimiento portugués. Entrevista cedida a La Razón (Edición Impresa) / María Ángeles Fernández y Jairo Marcos, public. 06 de abril de 2014.


Alguns artigos

(com peer review, publicação breve) Simões, Soraia. 2018. Fixar o (in)visível: papéis e reportórios de luta dos dois primeiros grupos de RAP femininos a gravar em Portugal (1989 - 1997). Cadernos de Arte e Antropologia. Brasil.

Simões, Soraia. 2018. RAPoder no Portugal urbano pós 25 de AbrilAs margens, o centro, paradoxos e contradições (O Independente, Jornal Blitz). (parte II). Cultura. Esquerda.net.

Simões, Soraia.  2018. (parte I). RAProduções de Memória: Apontar origens, influências e contradições. Cultura. Esquerda.net.

Simões, Soraia. 2017. Percursos da Invibilidade. As mulheres no RAP: afirmação e resistência, Le Monde Diplomatique. Edição Impressa.

Simões, Soraia. 2016.  Maoísmos e Cultura Popular. Experiência portuguesa, repertórios e discursos (1972 - 1975), breves considerações. Plataforma Mural Sonoro.
Simões, Soraia. 2016. RAPORTUGAL 1986–1999. Newsletter Caravelas. Ano 8. Núcleo de Estudos da História da Música Luso-Brasileira.
Simões, Soraia. 2016. RAPortugal: territórios e poder no Portugal urbano pós 25 de Abril (1986 – 1994). Plataforma Mural Sonoro.

Simões, Soraia. 2016. Sincronias e Assincronias do Fado no contexto amadorístico de Alfama. Plataforma Mural Sonoro.

Simões, Soraia. 2015. Angola: o itinerário da palavra na canção e a emancipação da cultura popular face ao imperialismo português (1961 - 1975). Plataforma Mural Sonoro.

Simões, Soraia.  2014. Hugo Ribeiro: Senhor gravação. Suplemento (JA Magazine) do Jornal do Algarve.

Simões, Soraia. 2013. Recolha Mural Sonoro: instrumentos e sua classificação. Portal Mural Sonoro.

Simões, Soraia.  2012. Lusofonia não é o designío mas o que se faz com o designío. Portal Mural Sonoro.

SIMÕES. Soraia. 2012. Breves considerações acerca da performance de géneros musicais, literários e coreográficos cabo-verdianos, portal Buala.

Simões, Soraia.  2012. A importância de tratar o músico como um profissional e não como um animador. Portal Buala.

Simões, Soraia. 2009. Punked, Do Novo Rock à Quimera Punk em Portugal, área Música. Portal Rua de Baixo.